Set 30, 2014
Testando piadas, em Sorocaba, muito bom. Arrumei um texto velho que estava só com observação, mas sem piadas fortes, passei no camarim com outro comediante e veio várias idéias que eu usei no palco e foi muito bom, as identificações entraram e as piadas funcionaram muito bem. As outras piadas novas também, que eu ate achei que faltou algum tema. Testei outra piada e riram, depois: “Contei essa piada porque eu esqueci a outra!” Um cara muito bêbado no balcão do bar: “Mas essa foi boa!” Eu: “Ah, obrigado, qué isso, fiz pensando em você viu, obrigado por me dar esse feedback!” Cara: “É que você é bom!” Eu(fazendo cena de estar envergonhado): “Ah, para! Você é uma mãe pra mim! (parei de fazer cena) O cara não pode beber duas garrafas que já quer dar! Não é assim, tem que se conhecer, passar whatsapp, trocar fotos! É assim que funciona nos dias de hoje!” Fiquei feliz com o aproveitamento! (em Asteroid Entretenimento)

Testando piadas, em Sorocaba, muito bom. Arrumei um texto velho que estava só com observação, mas sem piadas fortes, passei no camarim com outro comediante e veio várias idéias que eu usei no palco e foi muito bom, as identificações entraram e as piadas funcionaram muito bem. As outras piadas novas também, que eu ate achei que faltou algum tema. Testei outra piada e riram, depois: “Contei essa piada porque eu esqueci a outra!” Um cara muito bêbado no balcão do bar: “Mas essa foi boa!” Eu: “Ah, obrigado, qué isso, fiz pensando em você viu, obrigado por me dar esse feedback!” Cara: “É que você é bom!” Eu(fazendo cena de estar envergonhado): “Ah, para! Você é uma mãe pra mim! (parei de fazer cena) O cara não pode beber duas garrafas que já quer dar! Não é assim, tem que se conhecer, passar whatsapp, trocar fotos! É assim que funciona nos dias de hoje!” Fiquei feliz com o aproveitamento! (em Asteroid Entretenimento)

Set 28, 2014
Apresentação, em Araguari/MG, bem maluca e divertida. O lugar estava todo iluminado e com várias crianças na frente do palco, nem todo mundo tinha ido pra assistir, mas quem foi estava curtindo bastante, rindo e aplaudindo. Segui num ritmo legal, galera curtindo. Entrei numa piada nova que entrou a primeira parte bem, a segunda e final não. Fui entrar no texto de religião e começou devagar, quando ia embalar, uma criança começou a chorar muito e gritar. Eu: “Acho que essa criança acha que chegou a hora dela e Jesus veio buscar! Não veio, fica tranq…” Uma menininha: “Ele é irmão do Iago!” Eu: “Nossa, uau que informação importante, obrigado pela ajuda, tamo junto! (perguntei pra outra criança) Ela é irmã também?” Iago: “É prima!” Eu: “Sempre tem uma prima chata que estorva né? (Iago fez que sim com a cabeça) Mas um dia vocês vão crescer ai você desconta tudo nela de outro jeito!” Galera riu e ao mesmo tempo fez um “uhhh” Eu: “Não falei nada demais, vocês que tem a mente suja!” Apesar de ter bastante contras, os prós foram maiores e curti ter feito, sempre me anima estar no palco tirando risadas!
OBS: Esqueceram de tirar foto minha e tinha mais gente pro outro lado! (em Casa do Sanduíche Araguari)

Apresentação, em Araguari/MG, bem maluca e divertida. O lugar estava todo iluminado e com várias crianças na frente do palco, nem todo mundo tinha ido pra assistir, mas quem foi estava curtindo bastante, rindo e aplaudindo. Segui num ritmo legal, galera curtindo. Entrei numa piada nova que entrou a primeira parte bem, a segunda e final não. Fui entrar no texto de religião e começou devagar, quando ia embalar, uma criança começou a chorar muito e gritar. Eu: “Acho que essa criança acha que chegou a hora dela e Jesus veio buscar! Não veio, fica tranq…” Uma menininha: “Ele é irmão do Iago!” Eu: “Nossa, uau que informação importante, obrigado pela ajuda, tamo junto! (perguntei pra outra criança) Ela é irmã também?” Iago: “É prima!” Eu: “Sempre tem uma prima chata que estorva né? (Iago fez que sim com a cabeça) Mas um dia vocês vão crescer ai você desconta tudo nela de outro jeito!” Galera riu e ao mesmo tempo fez um “uhhh” Eu: “Não falei nada demais, vocês que tem a mente suja!” Apesar de ter bastante contras, os prós foram maiores e curti ter feito, sempre me anima estar no palco tirando risadas!
OBS: Esqueceram de tirar foto minha e tinha mais gente pro outro lado! (em Casa do Sanduíche Araguari)

Set 26, 2014
Participação numa entrega de prêmio, em Uberlândia, foi muito difícil. Tinha que fazer 7 minutos. Devo ter feito 5 minutos. Tive a sensação que eu coloquei meu texto num carrinho de compras e empurrei numa ladeira, estilo Jackass. Fiz mais rápido que repentista. Não dava pra ouvir risadas, se eu ouvi umas 3 foi muito. Até tinha umas pessoas com sorrisos no rosto, mas a maioria conversando, pegando comida, andando. Nem briguei por atenção, nem me esforcei mais porque era uma luta que eu não ia ganhar. Mesmo assim, os bastidores e as pessoas que eu conheci foram bem divertidos. O que livrou de eu querer me matar! (em Castelli Master)

Participação numa entrega de prêmio, em Uberlândia, foi muito difícil. Tinha que fazer 7 minutos. Devo ter feito 5 minutos. Tive a sensação que eu coloquei meu texto num carrinho de compras e empurrei numa ladeira, estilo Jackass. Fiz mais rápido que repentista. Não dava pra ouvir risadas, se eu ouvi umas 3 foi muito. Até tinha umas pessoas com sorrisos no rosto, mas a maioria conversando, pegando comida, andando. Nem briguei por atenção, nem me esforcei mais porque era uma luta que eu não ia ganhar. Mesmo assim, os bastidores e as pessoas que eu conheci foram bem divertidos. O que livrou de eu querer me matar! (em Castelli Master)

Set 26, 2014
Apresentação, em Uberlândia, muito divertida, um pouco barulhenta, por ser numa churrascaria, mas bem boa. Plateia bem afim de assistir e curtir o show, começou bem e engrenou foi bem. Tinham dois padres na plateia e eu fiz duas piadas novas sobre catolicismo, deu aplausos e os padres riram. Estava rolando bem legal, fluindo num ritmo bom, ai no final um pessoal levantou no começo de um texto e deixou bem complicado seguir as piadas, tive que aumentar a voz e brigar pela atenção. Ganhei e o texto funcionou, mas menos que o normal. No fim a piada que eu improviso deu errado, mas ate que não sai ruim. Foi divertido no final! (em Buffalu’s Grill)

Apresentação, em Uberlândia, muito divertida, um pouco barulhenta, por ser numa churrascaria, mas bem boa. Plateia bem afim de assistir e curtir o show, começou bem e engrenou foi bem. Tinham dois padres na plateia e eu fiz duas piadas novas sobre catolicismo, deu aplausos e os padres riram. Estava rolando bem legal, fluindo num ritmo bom, ai no final um pessoal levantou no começo de um texto e deixou bem complicado seguir as piadas, tive que aumentar a voz e brigar pela atenção. Ganhei e o texto funcionou, mas menos que o normal. No fim a piada que eu improviso deu errado, mas ate que não sai ruim. Foi divertido no final! (em Buffalu’s Grill)

Set 23, 2014
Apresentação, em Sorocaba, bem divertida, mas não fiquei feliz. Testei bastante piada e fiz várias que já venho testando e foi bom. Varias piadas velhas/recicladas funcionaram bem, texto novo que nunca tinha testando funcionou muito bem. Mas o texto que eu mais queria que entrasse, não funcionou. Fiquei decepcionado, no palco mesmo, puxei uma piada que sempre faço pra fechar e funcionou muito bem e o improviso de final deu muito certo, queria que essa não tivesse funcionado, e a nova tivesse. Estranho essa sensação! (em Asteroid Entretenimento)

Apresentação, em Sorocaba, bem divertida, mas não fiquei feliz. Testei bastante piada e fiz várias que já venho testando e foi bom. Varias piadas velhas/recicladas funcionaram bem, texto novo que nunca tinha testando funcionou muito bem. Mas o texto que eu mais queria que entrasse, não funcionou. Fiquei decepcionado, no palco mesmo, puxei uma piada que sempre faço pra fechar e funcionou muito bem e o improviso de final deu muito certo, queria que essa não tivesse funcionado, e a nova tivesse. Estranho essa sensação! (em Asteroid Entretenimento)

Set 22, 2014
Apresentação, em São Paulo, boa, mesmo sendo difícil, foi boa. Curti ter feito, abri com um texto mais pesado e a galera riu e curtiu, segui numa sequência de piadas mais rápidas, que entrou bem, mas percebi uma coisa que ia me atrapalhar, uma mesa grande que virava pra mesa pra comer de tempos em tempos. As piadas rápidas funcionaram legal, mas duas não funcionaram tanto porque chegou comida na mesa. Segui pra um texto que venho testando, e quando tava encaminhando pra piada principal a bateria do microfone acabou e fiquei sem voz, dei uma zuada com isso, improvisei e o pessoal curtiu, mas eu sabia que tinha perdido a piada. Mudei pra outra piada nova que entrou, mas não tão bem, e segui pra outro texto maior, e na primeira parte a mesa grande virou pra comer e não pegou do que eu tava falando. As piadas não estavam entrando, parecia que ninguém tava rindo, as piadas de referencia do próprio texto passavam direto, ai eu fiz a ultima, sem esperança no coração e um menininho de uns 8 anos, riu e aplaudiu sozinho, numa confiança que mesmo ninguém indo com ele, ele continuou aplaudindo. Desci do palco pra cumprimenta-lo. Ele riu mais. Segui, falando: “A comida daqui é muito boa né? Muito boa, na verdade eu venho aqui só pra comer, nada contra vocês que vieram, mas a comida é bem mais interessante!” Plateia riu disso. A ultima piada funcionou muito bem com bastante improvisos, que ajudaram a crescer bem a piada!  (em Tadashii Japanese Restaurant)

Apresentação, em São Paulo, boa, mesmo sendo difícil, foi boa. Curti ter feito, abri com um texto mais pesado e a galera riu e curtiu, segui numa sequência de piadas mais rápidas, que entrou bem, mas percebi uma coisa que ia me atrapalhar, uma mesa grande que virava pra mesa pra comer de tempos em tempos. As piadas rápidas funcionaram legal, mas duas não funcionaram tanto porque chegou comida na mesa. Segui pra um texto que venho testando, e quando tava encaminhando pra piada principal a bateria do microfone acabou e fiquei sem voz, dei uma zuada com isso, improvisei e o pessoal curtiu, mas eu sabia que tinha perdido a piada. Mudei pra outra piada nova que entrou, mas não tão bem, e segui pra outro texto maior, e na primeira parte a mesa grande virou pra comer e não pegou do que eu tava falando. As piadas não estavam entrando, parecia que ninguém tava rindo, as piadas de referencia do próprio texto passavam direto, ai eu fiz a ultima, sem esperança no coração e um menininho de uns 8 anos, riu e aplaudiu sozinho, numa confiança que mesmo ninguém indo com ele, ele continuou aplaudindo. Desci do palco pra cumprimenta-lo. Ele riu mais. Segui, falando: “A comida daqui é muito boa né? Muito boa, na verdade eu venho aqui só pra comer, nada contra vocês que vieram, mas a comida é bem mais interessante!” Plateia riu disso. A ultima piada funcionou muito bem com bastante improvisos, que ajudaram a crescer bem a piada! (em Tadashii Japanese Restaurant)

Set 21, 2014
Apresentação, em Santos, ontem muito maluca e frenética. Foi bem divertido, mas não consegui testar as piadas que eu queria testar, mesmo assim foi bem maneiro, porque improvisei bastante e funcionou quase tudo que improvisei, curti! PS: Isso sou eu improvisando e sendo bem simpático!

Apresentação, em Santos, ontem muito maluca e frenética. Foi bem divertido, mas não consegui testar as piadas que eu queria testar, mesmo assim foi bem maneiro, porque improvisei bastante e funcionou quase tudo que improvisei, curti! PS: Isso sou eu improvisando e sendo bem simpático!

Set 19, 2014
Apresentação, em Osasco, muito divertida. Fiz o MC e fui costurando uma sequência que eu não faria numa apresentação normal. Foi legal mesclar uns textos bem velhos, com umas coisas novas e textos que faço normalmente com umas improvisadas que entraram bem. Abri interagindo, perguntei o nome do cara da frente e ele: “Ruichard!” Eu: “Oi? Você espirrou? Fala seu nome certo?” Ele: “É Ruichard mesmo!” Eu: “Beleza, vou chamar você de Bruno, nem vou zuar seu nome, porque seus pais já zuaram muito!” (em Santo Pako)

Apresentação, em Osasco, muito divertida. Fiz o MC e fui costurando uma sequência que eu não faria numa apresentação normal. Foi legal mesclar uns textos bem velhos, com umas coisas novas e textos que faço normalmente com umas improvisadas que entraram bem. Abri interagindo, perguntei o nome do cara da frente e ele: “Ruichard!” Eu: “Oi? Você espirrou? Fala seu nome certo?” Ele: “É Ruichard mesmo!” Eu: “Beleza, vou chamar você de Bruno, nem vou zuar seu nome, porque seus pais já zuaram muito!” (em Santo Pako)

Set 16, 2014
Improviso, em Sorocaba, com muitas loucuras, pastores zumbis do velho oeste, macaco tarado do zoológico, mendigagem de comediantes e conversas com bêbados no final. Muito maneiro! (em Asteroid Bar)

Improviso, em Sorocaba, com muitas loucuras, pastores zumbis do velho oeste, macaco tarado do zoológico, mendigagem de comediantes e conversas com bêbados no final. Muito maneiro! (em Asteroid Bar)

Set 13, 2014
Apresentação, em Presidente Prudente, muito boa e com textos novos funcionando muito bem. Comecei com o de sempre, a plateia estava rindo bem já e entrei nas piadas novas. Entrou tudo e parti pra texto maior que ate então estava me deixando com duvidas. E entrou muito bem, plateia comprou a historia, riu bem das piadas e a conclusão entrou de um jeito muito bom que eu nem esperava. Fechei com outros textos mais garantidos que entraram bem, mas eu já estava bem feliz! (em Centro Cultural Matarazzo)

Apresentação, em Presidente Prudente, muito boa e com textos novos funcionando muito bem. Comecei com o de sempre, a plateia estava rindo bem já e entrei nas piadas novas. Entrou tudo e parti pra texto maior que ate então estava me deixando com duvidas. E entrou muito bem, plateia comprou a historia, riu bem das piadas e a conclusão entrou de um jeito muito bom que eu nem esperava. Fechei com outros textos mais garantidos que entraram bem, mas eu já estava bem feliz! (em Centro Cultural Matarazzo)

Navegar
« Para o passado Página 1 de 49
Sobre
Minhas idiotices são infinitas! Subscrever via RSS.